Adenoma da glândula tireóide: sinais, tratamento e prevenção

O adenoma da glândula tireóide é um tumor benigno que pode ocorrer em pessoas de diferentes idades. Sintomas do adenoma da tireóide, métodos de tratamento e recomendações preventivas – lida no artigo no local.

A glândula tireoidiana desempenha um papel crucial no corpo, sintetizando hormônios que regulam o metabolismo e afetam o trabalho dos sistemas cardiovascular, nervoso e reprodutivo. No entanto, às vezes as neoplasias se formam na glândula tireóide, uma das quais é um adenoma. O adenoma da tireóide é um tumor benigno que consiste em células epiteliais.

A causa da formação de adenoma pode ser uma violação de informações genéticas nas células, distúrbios no sistema imunológico, bem como uma quantidade insuficiente de iodo no corpo. As mulheres têm um risco maior de desenvolver adenoma do que os homens.

Os sintomas de adenoma nem sempre são óbvios e podem ser muito diversos. Isso pode incluir: um aumento no tamanho da glândula tireóide, dificuldade em engolir e respirar, ganho de peso inexplicável ou perda de peso e irregularidades no ciclo menstrual.

O tratamento do adenoma da tireóide inclui observação por um endocrinologista, que seleciona os medicamentos necessários e prescreve recomendações nutricionais e também pode decidir cruzar os métodos de tratamento cirúrgico. Na medicina moderna, um método de tratamento radioisótopo é frequentemente usado.

Contents
  1. Causas do adenoma da tireóide
  2. Vídeo sobre o assunto:
  3. Adenoma da glândula tireóide: sinais e sintomas
  4. Diagnóstico de adenoma da tireóide
  5. História e exame físico
  6. Exame de sangue hormonal
  7. Exame de ultrassom da glândula tireóide
  8. Biópsia da glândula tireóide
  9. Classificação do adenoma da tireóide
  10. Por estrutura
  11. Por histologia.
  12. Tamanho
  13. Tratamento do adenoma da tireóide: métodos cirúrgicos
  14. informações gerais
  15. Técnicas de cirurgia
  16. Período pós-operatório
  17. Tratamento do adenoma da tireóide: métodos medicinais
  18. Tratamento de adenoma da tireóide: drogas radiossensíveis
  19. Tratamento radical do adenoma da tireóide
  20. Prognóstico e prevenção da ocorrência de adenoma da tireóide
  21. Prognóstico da ocorrência de adenoma da tireóide
  22. Prevenção da ocorrência de adenoma da tireóide
  23. Complicações do adenoma da tireóide
  24. Síndrome de aspiração
  25. Disfunção da glândula tireóide
  26. Câncer de tireoide
  27. Tratamento medicamentoso do adenoma da tireoide
  28. Prognóstico e prevenção da recorrência do adenoma da tireoide
  29. Adenoma da tireóide em mulheres
  30. Sinais e sintomas pr é-clínicos do adenoma da tireóide em mulheres
  31. Causas de adenoma da tireóide em mulheres
  32. Tratamento do adenoma da tireóide em mulheres
  33. Adenoma da tireóide em homens
  34. Adenoma da tireóide em crianças
  35. Métodos folclóricos de tratamento do adenoma da glândula tireóide
  36. Ervas medicinais
  37. Mudanças alimentares
  38. Massagem da tireóide
  39. Compressões
  40. Adenoma da tireóide e gravidez
  41. Efeito do adenoma na gravidez
  42. Diagnóstico de adenoma na gravidez
  43. Tratamento do adenoma durante a gravidez
  44. Conclusão
  45. Q & amp; A:
  46. O que é um adenoma da tireóide?
  47. Quais são as causas do adenoma da tireóide?
  48. Quais sintomas indicam a presença de adenoma da tireóide?
  49. Como o adenoma da tireóide é diagnosticado?
  50. Qual é o tratamento para o adenoma da tireóide?
  51. O adenoma da tireóide pode ser evitado?
  52. O adenoma da tireóide pode se tornar um tumor maligno?
  53. Com que frequência a glândula tireóide deve ser verificada?

Causas do adenoma da tireóide

O adenoma da tireóide ocorre devido ao crescimento anormal das células da tireóide. No entanto, as causas exatas do desenvolvimento desta doença não foram totalmente estabelecidas. Especialistas sugerem que os seguintes fatores podem influenciar a formação de adenoma:

  • Predisposição genética: se algum dos parentes foi diagnosticado com adenoma da tireóide, o risco de seu desenvolvimento aumenta.
  • Alterações hormonais irregulares: não flutuações não frequentes no nível dos hormônios da tireóide podem levar a irregularidades em seu trabalho e estimular o crescimento celular.
  • Iodo insuficiente: o iodo é um elemento importante para a saúde da tireóide. Os baixos níveis de iodo pode levar ao seu aumento e ao desenvolvimento de neoplasias.
  • Idade: O risco de desenvolver adenoma da tireóide aumenta com a idade. Mulheres com mais de 60 anos são mais suscetíveis à doença do que os homens.
  • Exposição à radiação: A exposição a longo prazo à radiação pode aumentar a probabilidade de desenvolver adenoma da tireóide.

Dev e-se notar que a presença de um ou mais fatores não leva necessariamente ao desenvolvimento do adenoma da tireóide. No entanto, eles podem aumentar o risco de sua ocorrência. É importante saber que o diagnóstico e o tratamento oportunos darão a melhor chance de recuperação.

Vídeo sobre o assunto:

Adenoma da glândula tireóide: sinais e sintomas

O adenoma da tireóide pode se manifestar com vários sintomas, que dependem do tamanho do tumor e de sua atividade funcional. No entanto, muitas vezes o adenoma da tireóide não manifesta sintomas pronunciados e é detectado durante o exame.

Alguns sinais comuns de adenoma da tireóide são:

  1. inchaço na superfície frontal do pescoço
  2. dificuldade em engolir
  3. dor de engolir
  4. Mudanças vocais (rouquidão ou mudança no tom de voz)
  5. Incapacidade de prender a respiração por longos períodos de tempo

No adenoma da tireóide com aumento da atividade funcional (tumor ativo no hormônio), sintomas adicionais, como:

  • nervosismo e sentimentos de ansiedade
  • Alongamento da ictiose.
  • perda de peso enquanto mantém o apetite
  • freqüência cardíaca anormal e pressão arterial
  • aumento da transpiração

Os sintomas do adenoma da tireóide não são específicos e podem ser observados em outras doenças. É necessário diagnóstico e consulta com um endocrinologista.

Você tem alergias de primavera?

Diagnóstico de adenoma da tireóide

História e exame físico

O diagnóstico de adenoma da tireóide começa com uma avaliação geral da condição do paciente e estabelecendo a presença de sinais clínicos característicos da doença. Um passo obrigatório é o exame da glândula tireóide e dos linfonodos do pescoço. O médico pode prestar atenção à ampliação da glândula tireóide, a presença de uma protuberância na área do pescoço, pulsação perceptível, mudanças de voz, distúrbios respiratórios e deglutidos.

Exame de sangue hormonal

Quando suspeita de um adenoma da tireóide, os pacientes são ordenados a analisar os níveis de hormônios produzidos pela glândula tireóide, como tireoglobulina, tiroxina e triiodotironina. No adenoma da tireóide, os níveis desses hormônios podem ser elevados ou diminuídos. Além disso, pod e-se realizar um exame de sangue para anticorpos da tireóide, que pode indicar doença aut o-imune.

Exame de ultrassom da glândula tireóide

O exame de ultrassom da glândula tireóide é um dos métodos mais informativos para diagnosticar adenoma. Ele permite determinar o tamanho e a estrutura da glândula, a presença de nódulos patológicos, seu número e localização.

Biópsia da glândula tireóide

Para confirmar o diagnóstico de adenoma da tireóide, pode ser necessária uma biópsia, o que permite a coleta de uma pequena amostra de tecido a partir de uma área suspeita da glândula e estud a-a sob um microscópio. A biópsia é um método eficaz para descartar malignidade.

Todos os métodos acima podem ser usados independentemente e em combinação, dependendo da situação clínica e da decisão do médico.

Classificação do adenoma da tireóide

Classificação do adenoma da tireóide

Por estrutura

O adenoma da tireóide é classificado por sua estrutura, que pode ser de folha única, numerosa e conjuntiva. Um adenoma de folha única é um tumor que pode ser muito pequeno e tem uma superfície lisa. Um adenoma de várias folhas contém muitos folhetos que podem ter tamanhos diferentes. O adenoma conjuntivo é composto por tecidos intermediários.

Por histologia.

O adenoma da tireóide também é classificado por tipo histológico. Entre eles, existem adenoma papilar, folicular, medular e anaplásico. O adenoma papilar tem a aparência de um cisto, caracterizado por uma concha escassamente luminal e cheia de fluido. O adenoma folicular consiste em células contendo folículos. O adenoma medular é um tumor que se forma nas células coletoras de cálcio e possui uma estrutura delicada. O adenoma anaplásico é o tipo mais agressivo de tumor que surge de células mais diferenciadas.

Tamanho

O adenoma da tireóide também é classificado por tamanho de micr o-gerência a tumor gigante. Um microadenoma é um tumor muito pequeno que só pode ser detectado quando uma amostra histológica é fotografada sob um microscópio. Um adenoma gigante é um tumor extremamente grande que pode crescer por muitos anos sem sintomas.

Tabela 1. Classificação da adenomestrutura da tireóide Preparação Histológica

Unilocular Papilar Microadenoma
Múltiplo Folicular Pequeno adenoma
Connective Medular Adenoma médio
Anaplásico Grande adenoma

Tratamento do adenoma da tireóide: métodos cirúrgicos

informações gerais

A cirurgia é um dos principais tratamentos para o adenoma da tireóide. Envolve a remoção do tumor através da cirurgia. Os métodos cirúrgicos variam e são escolhidos, dependendo das características do tumor e seu tamanho. Indicações para cirurgia é necessária quando o adenoma se torna maior que 4 cm de diâmetro, são expressos sintomas graves ou com risco de vida, ou suspeita de malignidade. A cirurgia para remover a glândula tireóide também pode ser realizada quando houver vários tumores ou o tumor está muito próximo do nervo resultante.

Técnicas de cirurgia

As técnicas cirúrgicas mais comuns são a remoção parcial ou completa da glândula tireoidiana. Técnicas que envolvem remover apenas a área da glândula contendo o tumor ou tratar o tumor com um laser também podem ser usadas.

Período pós-operatório

Após a cirurgia, os pacientes são aconselhados a seguir as recomendações do médico e tomar medicamentos para manter os níveis hormonais da tireóide. Também é necessário prestar atenção à nutrição e garantir que o corpo contenha iodo suficiente. Se necessário, o médico pode prescrever um curso de terapia de reabilitação.

  • O tratamento cirúrgico do adenoma da tireóide é um dos principais tratamentos para esta doença.
  • Remover a área da glândula contendo o tumor ou tratar o tumor com um laser são métodos alternativos de cirurgia.
  • Após a cirurgia, os pacientes precisam seguir as recomendações do médico e tomar medicamentos para manter os níveis hormonais da tireóide.

Tratamento do adenoma da tireóide: métodos medicinais

O tratamento do adenoma da tireóide depende de seu tipo, tamanho e desenvolvimento. Os métodos de medicação podem ajudar a reduzir o tamanho e aliviar alguns sintomas.

Um dos medicamentos mais populares para tratar o adenoma da tireóide é a medicação contendo agentes tirreostáticos. Eles podem reduzir a liberação de hormônios da glândula da tireóide, o que pode ajudar a reduzir o tamanho do tumor. Isso pode levar de vários meses a um ano para ter um efeito, e o medicamento deve ser tomado sob a supervisão de um médico.

Se o tumor estiver causando compressão das vias aéreas ou esôfago, os medicamentos corticosteróides podem ser tomados para reduzir a inflamação perto do tumor e aliviar a pressão.

Às vezes, o adenoma da tireóide pode causar aumento da hipertensão arterial com a produção excessiva de hormônios. Nesse caso, medicamentos ant i-hipertensivos podem ser tomados para gerenciar a pressão arterial.

Muitos medicamentos podem ter efeitos colaterais, por isso é importante obter conselhos do seu médico antes de tomar qualquer medicamento. Outros tratamentos também podem ser usados em conjunto com medicamentos para tratar o adenoma da tireóide com mais eficácia.

Tratamento de adenoma da tireóide: drogas radiossensíveis

Tratamento do adenoma da tireóide: drogas radiossensíveis

Os medicamentos radiossensíveis são uma das maneiras de tratar o adenoma da tireóide. Esses medicamentos visam suprimir a função da glândula tireóide e reduzir seu tamanho. Eles podem ser usados como alternativa à cirurgia ou após tratamento cirúrgico para evitar a recorrência da doença.

  • Um dos medicamentos radiossensíveis mais comuns para o tratamento do adenoma da tireóide é Radugol. Este medicamento é usado tanto no tratamento primário quanto no tratamento após a cirurgia. A ação do Radugol visa suprimir a síntese dos hormônios da tireóide e reduzir seu volume, que tem um efeito favorável na condição do paciente.
  • Outra droga radiossensível é a iodomarina. Este medicamento contém iodo, necessário pela glândula tireóide para sintetizar seus hormônios. A iodomarina ajuda a controlar os níveis hormonais e reduz o tamanho da glândula tireóide em pacientes com adenoma.
  • Medicamentos tirreostáticos como mercazolil também podem ser usados para tratar o adenoma da tireóide. Esses medicamentos reduzem a síntese dos hormônios da tireóide, resultando em uma diminuição na função e tamanho da tireóide. Eles podem ser usados no tratamento primário ou após a cirurgia.

Dependendo da condição do paciente e das características da doença, o médico pode escolher um ou mais medicamentos radiossensíveis para o tratamento do adenoma da tireóide. Tomar esses medicamentos exige supervisão estrita de um médico para evitar efeitos colaterais e alcançar o melhor resultado possível de tratamento.

Tratamento radical do adenoma da tireóide

O adenoma da tireóide é um tumor que pode ser maligno ou benigno. Quando o tumor está na categoria benigna, estão disponíveis tratamentos como observação, terapia medicamentosa e tratamento radical.

O tratamento radical do adenoma da tireóide é o método mais comum de lidar com esta doença. Consiste em cirurgia, durante a qual o tumor da tireóide é removido.

A medicina moderna permite que esta operação seja realizada usando métodos como cirurgia tradicional ou cirurgia laparoscópica. No entanto, o uso desses métodos depende de muitos fatores, como o tamanho do tumor, o grau de seu desenvolvimento, a idade do paciente e a presença de doenças relevantes.

Após o tratamento radical do adenoma da tireóide, o paciente deve ser submetido a monitoramento médico sistemático. Esse processo consiste em tomar as medidas necessárias para evitar possíveis recorrências da doença e controlar o funcionamento da glândula tireóide.

Assim, o tratamento radical do adenoma da tireóide é um método eficaz de lidar com esse tumor. No entanto, o uso desse método deve ser confirmado apenas por especialistas e deve ser realizado apenas se houver indicações apropriadas.

Prognóstico e prevenção da ocorrência de adenoma da tireóide

Prognóstico da ocorrência de adenoma da tireóide

O prognóstico do adenoma da tireóide depende de muitos fatores, incluindo hereditariedade e condições ambientais. Se você tem um histórico familiar de doença da tireóide, é recomendável que você tenha exames médicos regulares e verificações de saúde da tireóide.

Prevenção da ocorrência de adenoma da tireóide

Uma boa prevenção do adenoma da tireóide é um estilo de vida saudável. Exercício regular, uma dieta saudável e ausência de maus hábitos podem reduzir o risco de desenvolver a doença. Além disso, é recomendável reduzir os níveis de estresse e monitorar seu estado emocional. Um ponto importante é o exame regular da glândula tireóide. Todas as pessoas, especialmente após os 40 anos de idade, devem ser examinadas por um endocrinologista e fazer testes para os hormônios da tireóide. Isso ajudará a detectar patologias em um estágio inicial e impedir o desenvolvimento do adenoma da tireóide. Se você já foi diagnosticado com adenoma da tireóide, é importante monitorar sua condição e passar por exames regulares. Na maioria dos casos, o adenoma da tireóide não é uma doença perigosa e pode ser tratada com sucesso.

Complicações do adenoma da tireóide

Síndrome de aspiração

O adenoma da tireoide pode ser complicado pela síndrome de aspiração, que ocorre quando cistos e abscessos se formam no tecido da glândula. Isso pode causar dificuldade para engolir, dor e desconforto na garganta e obstrução das vias aéreas.

Disfunção da glândula tireóide

O adenoma pode levar à disfunção tireoidiana, que pode se manifestar como hipertireoidismo ou hipotireoidismo. A primeira condição é caracterizada por batimentos cardíacos acelerados, perda de peso, aumento do nervosismo, agressividade, etc. A segunda pode causar fadiga, inchaço, distúrbios do sono e uma série de outros problemas de saúde.

Câncer de tireoide

Não em todos os casos, mas o adenoma pode ser um precursor do desenvolvimento do câncer de tireoide. Se o tumor for maligno, pode levar a uma séria ameaça à vida e à transição dos problemas para um estágio crônico.

Tratamento medicamentoso do adenoma da tireoide

O adenoma da tireoide só pode ser tratado clinicamente quando o tumor não representa uma ameaça à saúde do paciente.

Existem várias classes de medicamentos que podem ser usados para tratar o adenoma da tireoide. Um deles são os medicamentos hormonais, que permitem monitorar o nível dos hormônios no sangue e repor sua deficiência, se necessário. Esses medicamentos são frequentemente prescritos para tumores benignos e permitem o tratamento sem cirurgia.

Outro grupo de medicamentos são os tireostáticos. Eles são usados para reduzir o nível dos hormônios da tireoide. Esses medicamentos são a primeira linha de tratamento quando o manejo ideal da doença é possível, controlando os níveis dos hormônios tireoidianos.

O tratamento com hormônios e tireostáticos leva gradativamente à redução do tamanho do tumor e à melhora do estado geral do paciente. No entanto, esse tratamento pode demorar muito e é necessário um acompanhamento cuidadoso por especialistas durante todo o período de tratamento.

Prognóstico e prevenção da recorrência do adenoma da tireoide

Após uma cirurgia e tratamento bem-sucedidos do adenoma da tireoide, é importante manter níveis adequados de hormônios da tireoide no corpo do paciente. Recomenda-se a realização anual de exame físico e exames para monitorar a glândula tireoide.

Em caso de recorrência do adenoma, exame adicional e tratamento adicional devem ser prescritos. A prevenção da recorrência está associada ao monitoramento regular da glândula tireóide e à eliminação de fatores de risco, como fumar e deficiência de iodo na dieta.

Medicação regular prescrita por um endocrinologista contribui para a prevenção be m-sucedida da recorrência do adenoma da tireóide.

  • É útil manter um estilo de vida saudável, incluindo exercícios moderados e nutrição adequada.
  • É necessário evitar o fumo e o consumo de álcool, pois eles afetam negativamente o trabalho da glândula tireóide.
  • É importante monitorar o nível de iodo na dieta, a presença de sal iodado e outros produtos contendo iodo.

A prevenção da recorrência do adenoma da tireóide é uma parte importante do tratamento e ajuda a manter a glândula tireóide saudável por um longo período de tempo.

Adenoma da tireóide em mulheres

Sinais e sintomas pr é-clínicos do adenoma da tireóide em mulheres

O adenoma da tireóide é uma massa tumoral benigna e é mais comumente visto em mulheres. Pacientes do sexo feminino com adenoma da tireóide podem ter uma glândula tireóide aumentada, aumento da temperatura corporal e o aparecimento de dor na tireóide. Os sinais de adenoma da tireóide em mulheres nos estágios iniciais são pr é-clínicos e não dão manifestações brilhantes.

Causas de adenoma da tireóide em mulheres

As causas do adenoma da tireóide em mulheres podem ser variadas. Um dos fatores de risco é a predisposição genética. Além disso, a ocorrência de adenoma da tireóide em mulheres pode ser afetada pela ingestão insuficiente de iodo ou por seu excesso no corpo. O meio ambiente, o estresse, a tensão psicoemocional e algumas doenças infecciosas também podem causar o desenvolvimento do adenoma da tireóide em mulheres.

Tratamento do adenoma da tireóide em mulheres

É necessário iniciar o tratamento do adenoma da tireóide em mulheres o mais cedo possível. Para esse fim, é realizado diagnóstico, que inclui ultrassom, biópsia, tomografia computadorizada. Métodos conservadores, como tomar medicamentos, bem como a ablação por radiofrequência, podem ser usados para tratar o adenoma da tireóide. Se o tumor atingir um tamanho grande, a cirurgia será necessária.

  • Os tratamentos conservadores podem eliminar pequenos adenomas da tireóide.
  • A cirurgia é o único método radical de tratamento.
  • Dependência de fatores de risco, saúde psicoemocional e adequação do tratamento.

A escolha do tratamento para o adenoma da tireóide em mulheres é feita pelo médico assistente. Durante o tratamento, é necessário seguir as recomendações do médico e participar de acompanhamentos regulares para monitorar a condição da tireóide. Além disso, as mulheres que enfrentam o adenoma da tireóide devem levar um estilo de vida saudável, monitorar os níveis hormonais e observar sua dieta.

Adenoma da tireóide em homens

O adenoma da tireóide é um não tumor que pode se formar em homens e mulheres. No entanto, as estatísticas mostram que as mulheres recebem adenoma da tireóide 4-5 vezes mais frequentemente do que os homens.

Os sintomas do adenoma da tireóide nos homens podem se manifestar como nas mulheres: aumento da fadiga, distúrbio do sono, perda de peso ou, inversamente, ganho de peso, mudanças de voz etc. No entanto, os homens podem mostrar um crescimento mais forte do tumor, o que é devido ao desenvolvimento mais lento deadenoma da tireóide em homens em comparação com as mulheres.

O tratamento do adenoma da tireóide nos homens pode ser realizado da mesma maneira que nas mulheres. Se o tamanho do tumor não exceder alguns centímetros e não causar sintomas, o tratamento pode ser conservador (prescrição de medicamentos). Se o tumor for grande ou causar desconforto, poderá ser necessária uma cirurgia.

Adenoma da tireóide em crianças

O adenoma da tireóide é uma formação benigna de tumor de tecido glandular. O aparecimento do adenoma da tireóide em crianças é bastante raro, mas possível. A principal causa da doença também é desconhecida, além disso, fatores de risco para o desenvolvimento de adenoma em crianças não foram identificados.

Os sintomas do adenoma da tireóide em crianças dependem do tamanho do tumor. Com pequenas formações, os distúrbios da tireóide não podem se manifestar. No entanto, com grandes tamanhos de tumor, pode haver problemas com a deglutição, respiração, pode haver uma sensação de pressão no pescoço, aumento da glândula tireoidiana.

No tratamento do adenoma da tireóide em crianças, métodos semelhantes são usados como no tratamento de adultos. Geralmente, recomend a-se pequenos tamanhos de tumores, a observação e o controle dos médicos. Se ocorrerem sintomas, o tratamento deve ser prescrito – remoção cirúrgica da terapia tumoral ou radioisótopo.

É importante observar que, se todas as recomendações do médico forem seguidas, não há necessidade de pensar nas consequências do tratamento do adenoma da tireóide em crianças. Somente se você procurar ajuda em tempo hábil, efeitos colaterais graves poderão ser evitados.

Métodos folclóricos de tratamento do adenoma da glândula tireóide

Ervas medicinais

Algumas plantas medicinais podem ajudar com o adenoma da tireóide. Por exemplo, rochas, gengibre, ginseng e capim-limão têm propriedades anti-inflamatórias e podem ajudar a diminuir os níveis de hormônio da tireóide.

É recomendável que você consulte seu médico antes de usar ervas.

Mudanças alimentares

Uma dieta adequada pode ajudar na redução do adenoma da tireóide. Recomend a-se comer mais frutas e vegetais, minimizar o consumo de carne e alimentos gordurosos e eliminar os alimentos que aumentam os níveis de hormônios da tireóide, como café e álcool.

Massagem da tireóide

A massagem da tireóide pode ajudar a melhorar a circulação e reduzir o adenoma. Ao massagear, é recomendável enfatizar a garganta e se mover em direção às orelhas.

Compressões

Compressa < Span> fatores que aumentam o risco de desenvolver adenoma da tireóide, como predisposição genética e idade, não podem ser alterados. No entanto, comer alimentos ricos em iodo e adotar um estilo de vida saudável, como consumo moderado de álcool e sair do tabagismo, pode reduzir o risco de doença da tireóide.

As compressas podem ajudar a diminuir os níveis hormonais da tireóide e reduzir o adenoma. Por exemplo, uma compressa de folhas de repolho ou óleo vegetal pode ser eficaz. É recomendável que você consulte seu médico antes de usar compressas.

Adenoma da tireóide e gravidez

Efeito do adenoma na gravidez

O adenoma da tireóide pode afetar a gravidez e a saúde do bebê. As mulheres que sofrem dessa condição podem ter problemas para conceber, bem como um maior risco de aborto e nascimento prematuro. Devem ser tomadas medidas para monitorar os níveis de hormônios da tireóide durante a gravidez.

Diagnóstico de adenoma na gravidez

Durante a gravidez, é possível detectar adenoma da tireóide através do ultrassom. Para monitorar os níveis de hormônio da tireóide, seu médico pode recomendar exames de sangue para TSH, T3 e T4. Isso é necessário para reduzir os possíveis riscos associados à gravidez e à saúde do bebê.

Tratamento do adenoma durante a gravidez

Em alguns casos, mulheres com adenoma da tireóide podem não precisar de tratamento durante a gravidez. Se os especialistas acreditam que o tratamento é necessário, no entanto, a medicação é mais frequentemente recomendada. Monitorando os níveis de hormônio da tireóide também é recomendado. Em alguns casos, a cirurgia pode ser necessária, mas isso é feito apenas em casos extremos e geralmente após o parto.

Conclusão

O adenoma da tireóide pode afetar a gravidez e a saúde do bebê, por isso é necessário monitorar os níveis de hormônios da tireóide e visitar o médico regularmente quanto a ultrassom. As medidas necessárias, incluindo o tratamento, devem ser tomadas no momento da necessidade.

Q & amp; A:

O que é um adenoma da tireóide?

Um adenoma de tireóide é um tumor benigno que surge do tecido glandular da glândula tireóide. Pode variar em tamanho e forma e pode ser solitário ou múltiplo.

Quais são as causas do adenoma da tireóide?

As causas do adenoma da tireóide não são conhecidas. No entanto, certos fatores podem aumentar o risco de desenvolv ê-lo, incluindo predisposição genética, deficiência de iodo na dieta, idade, sexo e desequilíbrio hormonal.

Quais sintomas indicam a presença de adenoma da tireóide?

Os sintomas do adenoma da tireóide incluem maior fadiga, fraqueza, perda de peso, perturbação do sono, pulso lento, dor no pescoço e na garganta, hipersensibilidade a frio, visão prejudicada, dificuldade em respirar e disfagia (dificuldade em engolir).

Como o adenoma da tireóide é diagnosticado?

Os médicos podem diagnosticar o adenoma da tireóide usando uma variedade de métodos, incluindo ultrassom, biópsia, ressonância magnética, tomografia computadorizada e contagem radioativa. A seleção de quais métodos a serem usados depende da extensão do tumor e dos sintomas presentes.

Qual é o tratamento para o adenoma da tireóide?

O tratamento do adenoma da tireóide depende de seu tamanho, número e presença de sintomas. Geralmente, pequenos tumores não requerem tratamento, enquanto tumores grandes e em rápido crescimento podem ser removidos cirurgicamente. Os tratamentos radioativos e de drogas também podem ser usados em casos mais raros.

O adenoma da tireóide pode ser evitado?

Fatores que aumentam o risco de desenvolver adenoma da tireóide, como predisposição genética e idade, não podem ser alterados. No entanto, comer alimentos ricos em iodo e adotar um estilo de vida saudável, como consumo moderado de álcool e sair do tabagismo, pode reduzir o risco de doença da tireóide.

O adenoma da tireóide pode se tornar um tumor maligno?

Em alguns casos, o adenoma da tireóide pode se tornar um tumor maligno se não for removido no tempo. No entanto, as chances disso são muito baixas e, na maioria dos casos, o adenoma não é fatal.

Com que frequência a glândula tireóide deve ser verificada?

É recomendável que você verifique sua tireóide todos os anos, especialmente se você tiver um histórico familiar de doença da tireóide. Se você tiver sintomas de adenoma da tireóide ou observe que tem nódulos ou tumores no pescoço, consulte seu médico imediatamente.