Dieta da mamãe para dermatite atópica em uma criança

Saiba qual dieta da mãe para dermatite atópica infantil é mais eficaz para prevenir e reduzir os sintomas. Dicas sobre mudanças alimentares e escolhas alimentares.

A dermatite atópica é uma condição comum da pele que geralmente ocorre em bebês e crianças pequenas, causando desconforto e ansiedade pelos pais. No entanto, além da terapia medicamentosa, a dieta pode afetar significativamente a condição da pele.

Para mães que amamentam que têm filhos com dermatite atópica, as mudanças na dieta podem ser a chave para melhorar a condição da pele da criança. No entanto, quais alimentos excluir da dieta e quais incluem são perguntas que precisam ser discutidas com um profissional experiente.

Neste artigo, discutiremos alimentos recomendados para mães de enfermagem para dermatite atópica em bebês e compartilharão conselhos especializados sobre como montar uma dieta adequada de fontes de alimentos para uma criança.

É importante lembrar que a dieta é uma abordagem individual e todas as nuances devem ser discutidas com o médico assistente. Apesar disso, certos produtos podem ter um efeito positivo na condição da pele e reduzir a manifestação de dermatite atópica em uma criança.

Contents
  1. Dermatite atópica em bebês: causas e sintomas
  2. Vídeo sobre o assunto:
  3. O papel da dieta de uma mãe que enfermia na prevenção da dermatite atópica em bebês
  4. Princípios básicos de uma dieta de amamentação para uma criança com dermatite atópica
  5. Produtos alimentícios que devem ser excluídos da dieta ao amamentar com dermatite atópica infantil
  6. Alimentos que são recomendados para incluir na dieta de uma mãe de enfermagem com dermatite atópica no bebê
  7. Características da dieta da amamentação com dermatite atópica infantil, dependendo da idade da criança
  8. Para recé m-nascidos
  9. Para bebês
  10. Para crianças com mais de 6 meses de idade
  11. O grau de restrição de produtos alimentícios na dieta de uma mãe de enfermagem com dermatite atópica do bebê
  12. Tempo da dieta da mãe de enfermagem para dermatite atópica infantil
  13. Recomendações alimentares para mães que amamentam que eles próprios têm dermatite atópica
  14. Possíveis riscos com uma abordagem incorreta da dieta de uma mãe de amamentação com dermatite atópica em um bebê
  15. Menu aproximado para uma mãe de amamentação com dermatite atópica em uma criança
  16. Dicas sobre a preparação de alimentos na dieta de uma mãe de amamentação com dermatite atópica em um bebê
  17. 1. Evite o uso de alimentos que causam reações alérgicas
  18. 2. Prefira produtos naturais
  19. 3. Cozinhe comida corretamente
  20. 4. Consulte um nutricionista para apoio e suporte nutricional
  21. Como avaliar a eficácia da dieta de uma mãe de uma amamentação para dermatite atópica em um bebê
  22. Quando você deve consultar um especialista
  23. Lista de fontes recomendadas de literatura sobre dieta para nutrizes com dermatite atópica em bebês
  24. Q & amp; A:
  25. Quais alimentos devem ser excluídos da dieta quando um bebê tem dermatite atópica?
  26. Eu gosto de comer frutas e legumes. Posso consum i-los se tiver dermatite atópica em uma criança? Quais são as melhores frutas e vegetais para incluir na minha dieta?
  27. Posso consumir produtos lácteos fermentados?
  28. Que bebidas são recomendadas ao alimentar uma criança com dermatite atópica?
  29. Que carne de carne pode ser consumida durante a amamentação se o bebê tiver dermatite atópica?
  30. Eu ouvi sobre os benefícios à saúde dos peixes. Posso consumir peixes ao alimentar uma criança com dermatite atópica e qual é o melhor peixe?
  31. Posso consumir álcool durante a amamentação de uma criança com dermatite atópica?
  32. O que pode ser adicionado à dieta ao amamentar após dermatite atópica em uma criança?

Dermatite atópica em bebês: causas e sintomas

A dermatite atópica é uma das doenças da pele mais comuns em bebês. Para um pequeno organismo, essa condição é o resultado do funcionamento prejudicado do sistema imunológico, bem como vários fatores externos e internos que afetam o corpo da criança. Entre as principais causas da dermatite atópica, pode ser distinguida predisposição genética, violação da dieta e cuidados inadequados da pele do bebê.

Os sintomas da dermatite atópica em bebês se manifestam na forma de prurido grave, a aparência de pele seca e escamosa em diferentes partes do corpo, bem como manchas rosa. A criança pode sofrer de vermelhidão constante da pele, além de dor e desconforto, especialmente durante o banho. A pele se torna muito sensível e dolorosa ao toque.

É importante saber que a dermatite atópica em bebês é uma doença crônica que requer tratamento sistêmico e complexo. Portanto, é importante consultar imediatamente um médico e obter recomendações apropriadas se os sintomas persistirem e a condição geral do bebê piorar.

  • As principais causas da dermatite atópica em bebês são:
    1. Predisposição genética para a doença
    2. Funcional do sistema imunológico
    3. Cuidados inadequados para a pele para o bebê
    4. Nutrição inadequada da mãe durante a gravidez e após o nascimento da criança
  • Os principais sintomas da dermatite atópica em bebês são:
    • Coceira grave
    • Pele seca e escamosa em diferentes partes do corpo
    • Manchas rosa na pele
    • Avermelhado da pele e dor ao toque

    Vídeo sobre o assunto:

    O papel da dieta de uma mãe que enfermia na prevenção da dermatite atópica em bebês

    A dermatite atópica (DA) é uma condição crônica da pele inflamatória que pode prejudicar a qualidade de vida para a criança e seus pais. Um dos fatores que contribuem para o desenvolvimento da DA em bebês é a digestão prejudicada e as alergias alimentares. A amamentação pode estar associada ao desenvolvimento de manifestações de DA, sugerindo que a dieta da mãe que enferma influencia a condição da pele da criança.

    Muitos especialistas recomendam o uso de uma dieta que ajudará a prevenir ou reduzir as manifestações da DA. Alérgenos, como laticínios, ovos, nozes, frutos do mar, produtos de soja e farinha de trigo, devem ser eliminados da comida. Além disso, é importante prestar atenção à qualidade dos alimentos, reduzir alimentos doces e gordurosos e aumentar a quantidade de frutas, vegetais e grãos na dieta.

    Apesar disso, dev e-se lembrar que cada organismo é único e a dieta só pode ser prescrita após a consulta com um médico. Se houver sintomas de DA em uma criança, é necessário consultar um pediatra, que prescreverá o tratamento necessário e escolherá uma dieta adequada para uma mãe de amamentação. Seguir a dieta é um dos fatores importantes na prevenção e tratamento da DA, que ajudará a melhorar a condição da pele do bebê e garantir um sono repousante e um bom humor para toda a família.

    Com que frequência você vai ao dentista?
    Uma vez por ano
    Uma vez a cada seis meses
    Uma vez a cada 3 meses

    Princípios básicos de uma dieta de amamentação para uma criança com dermatite atópica

    Uma dieta que amamentou para uma criança com dermatite atópica deve ser hipoalergênica e contém quantidades mínimas de alimentos potencialmente alergênicos.

    Um dos princípios principais é excluir da dieta dos produtos de mamãe de enfermagem que pode ser a causa de uma reação alérgica no bebê. Alimentos altamente alergênicos, como nozes, mel, frutos do mar, frutas e frutas com freqüentemente consumidas devem ser completamente excluídas.

    A mãe deve consumir produtos multicomponentes – carne, peixe, vegetais, cereais, laticínios, mas apenas aqueles para os quais o bebê não é alérgico. A dieta deve ser o mais monótona possível. É importante incluir nos produtos dietéticos ricos em vitaminas e minerais, permitindo preservar o mínimo de recursos nutricionais e energéticos necessários.

    Ao amamentar, também é necessário monitorar a qualidade e a frescura dos produtos, evitar alimentos processados, aditivos e conservantes que possam causar uma reação alérgica na criança.

    A mãe deve monitorar sua própria saúde e comer regularmente e corretamente para maximizar o apoio de seu corpo e amamentar um bebê saudável.

    Deve-se notar que a dieta ao amamentar, especialmente se a criança tiver dermatite atópica, só pode ser prescrita por um médico alergologista, com base nos resultados dos estudos da mãe e do filho, e dependendo do monitoramento cuidadoso da condição da criança apósA introdução de novos produtos na dieta.

    Produtos alimentícios que devem ser excluídos da dieta ao amamentar com dermatite atópica infantil

    Ao amamentar a dermatite atópica em uma criança, a mãe deve planejar sua dieta de acordo. Existem alguns alimentos que devem ser excluídos de sua dieta para evitar piorar a condição da pele da criança.

    • Produtos lácteos: se o bebê for alérgico à proteína do leite, a mãe que vai excluir produtos lácteos como leite, iogurte, queijo etc. de sua dieta.
    • GLUTEN: O glúten é uma proteína que existe em alguns cereais, como trigo, cevada, centeio, etc. Uma mãe que amamentou deve eliminar os alimentos contendo glúten como pão, macarrão, cereais, etc.
    • Frutas e vegetais: Os bebês podem ser alérgicos a algumas frutas e vegetais, como laranjas, morangos, melancia, kiwi e tomate e cenoura. Portanto, uma mãe que amamenta deve evitar esses alimentos.
    • Frutos do mar: uma mãe que amamenta deve evitar consumir frutos do mar, como camarões, caranguejos, mexilhões, etc., pois podem causar uma reação alérgica em uma criança com dermatite atópica.

    Em geral, uma mãe de amamentação deve observar sua dieta e evitar alimentos que possam piorar a condição da pele da criança. Se o bebê desenvolver sintomas de alergias, a mãe de enfermagem deve consultar imediatamente um médico para tratamento adequado.

    Alimentos que são recomendados para incluir na dieta de uma mãe de enfermagem com dermatite atópica no bebê

    Em caso de dermatite atópica em uma criança, uma mãe que amamentou deve monitorar sua dieta. Certos alimentos podem ser incluídos em sua dieta para melhorar a condição da pele do bebê e reduzir a probabilidade de reações alérgicas.

    • Ácidos graxos ômeg a-3: óleo de linhaça, sementes de chia, trigo sarraceno, peixe – salmão, pollock, chum, salmão – ajude nosso corpo a combater a inflamação, para que sejam úteis em casos de dermatite atópica.
    • Frutas e vegetais: uma mãe que amamentou deve consumir frutas e vegetais frescos suficientes, como maçãs, kiwi, mangas, abacates, cenouras, brócolis, repolho, espinafre, abobrinha e batata doce, pois esses alimentos contêm muitas vitaminas e antioxidantes que ajudam a fortalecer que os fortalecem os que se fortalecem a fortalecer que os alimentos contêm muitas vitaminas e antioxidantes que ajudam a fortalecer os que se fortalecem a fortalecer que os alimentos contêm muitas vitaminas e antioxidantes que ajudam a fortalecer os que se fortalecem a fortalecer que os alimentos contêm muitas vitaminas e antioxidantes que ajudam a fortalecer as que se fortalecem a fortalecer que os alimentos contêm muitas vitaminas e antioxidantes. imunidade do bebê.
    • Probióticos: são encontrados em certos alimentos como iogurte, queijo cottage, kefir, chucrute e kefir. Eles não apenas ajudam a manter uma microflora saudável no intestino da mãe, mas também no bebê através do leite materno.

    No entanto, é importante não esquecer que todo corpo é diferente e a reação a certos produtos pode ser diferente. Portanto, a inclusão de novos produtos na dieta deve ser coordenada com o médico assistente.

    Características da dieta da amamentação com dermatite atópica infantil, dependendo da idade da criança

    Características da dieta ao amamentar com dermatite atópica infantil, dependendo da idade da criança

    Para recé m-nascidos

    Ao amamentar em um bebê recé m-nascido com dermatite atópica, é necessário excluir da dieta da mãe, com alimentos picantes e gordurosos, além de álcool e bebidas fortes. Além disso, você deve reduzir o consumo de alimentos que podem causar uma reação alérgica na criança, como mel, cogumelos, alho, etc.

    Para bebês

    Ao amamentar um bebê com dermatite atópica, você deve limitar o consumo de frutas e vegetais que podem causar alergias, como kiwi, laranjas, morangos, tomates, pepinos, etc. Também não é recomendado consumir produtos lácteos em grandes quantidades, especialmenteSe a criança mostrar sinais de intolerância à lactose.

    Para crianças com mais de 6 meses de idade

    Para crianças com mais de 6 meses

    Ao amamentar uma criança com mais de 6 meses de idade com dermatite atópica, a introdução de alimentos deve ser gradual e cautelosa, começando com um único alimento e monitorando a reação da criança. Não é recomendável dar aos alimentos infantis que podem causar uma reação alérgica, como ovos, produtos lácteos, nozes, mel. Em vez disso, vegetais, cereais, frutas, alimentos de proteína, como carne, peixe etc. devem ser favorecidos. Também é importante lembrar que cada criança é única e pode ter peculiaridades individuais na tolerância de certos produtos. Portanto, em caso de dúvidas ou sinais de reação alérgica na criança, deve entrar em contato com um alergista para consulta e prescrição de uma dieta individualizada.

    O grau de restrição de produtos alimentícios na dieta de uma mãe de enfermagem com dermatite atópica do bebê

    A restrição de componentes nutricionais na dieta de uma mãe de enfermagem é uma questão delicada, especialmente na presença de reações alérgicas no bebê. Portanto, é melhor discutir esse assunto com um médico e nutricionista, com base em condições e indicações específicas.

    No entanto, em geral, com dermatite atópica do bebê, a mãe de enfermagem deve limitar o consumo de produtos alergênicos, como frutas cítricas, morangos, limão. Também vale a pena evitar produtos contendo conservantes, cores artificiais e aromas.

    Mas você não deve excluir completamente grupos de alimentos, como laticínios, ovos ou nozes. Esses alimentos podem conter alérgenos, mas se a mãe de enfermagem os consumir moderadamente ou em pequenas quantidades, isso não deve afetar adversamente a saúde do bebê.

    • Frutas cítricas, morangos, limão devem ser limitadas;
    • Não consuma alimentos com fontes de conservantes, cores artificiais e sabores;
    • Produtos lácteos, ovos ou nozes podem ser limitados em quantidade, mas não completamente eliminados.

    Tempo da dieta da mãe de enfermagem para dermatite atópica infantil

    De acordo com recomendações de especialistas, é necessária uma dieta para uma mãe de amamentação com dermatite atópica do bebê até que o período de amamentação termine. Geralmente, esse período dura de seis meses a um ano. No entanto, se os sintomas da dermatite persistirem além desse período, pode ser necessário continuar a dieta.

    É importante observar que a dieta deve ser seguida estritamente e não permitir violações, pois esse período é fundamental para a formação do sistema imunológico no bebê e quaisquer violações podem afetar negativamente sua saúde.

    Se os sintomas da dermatite persistirem após o final do período de amamentação, é recomendável consultar um médico para diagnóstico e prescrição de tratamento apropriado.

    Recomendações alimentares para mães que amamentam que eles próprios têm dermatite atópica

    A dermatite atópica é uma condição crônica da pele que pode piorar com o consumo de certos alimentos. Se uma mãe que amamentou tem dermatite atópica, há um risco aumentado de o bebê desenvolver a condição.

    É importante monitorar sua dieta ao amamentar para reduzir o risco de dermatite atópica no bebê ou piorar. Nesse caso, vale a pena desistir de alimentos potencialmente alergênicos por um tempo.

    Para uma mãe de amamentação com dermatite atópica, é recomendável excluir seus alimentos dietéticos que geralmente causam reações alérgicas em recé m-nascidos. Estes podem ser: frutas e legumes de cor vermelha, laticínios, trigo, nozes, mel, ovos, peixe.

    • Produtos lácteos: Ao escolher produtos lácteos, você deve preferir o leite sem gordura e desnatado, iogurte, queijo cottage e kefir. É importante levar em consideração que algumas crianças possam ser alérgicas, mesmo para esse tipo de laticínios.
    • Frutas e vegetais: se a mãe amamentando tiver dermatite atópica, frutas e vegetais de cor vermelha ou laranja devem ser evitados.
    • Trigo: Uma mãe que amamenta deve evitar pão e outros assados feitos de trigo, além de cereais contendo glúten.
    • Nozes: as nozes também podem causar uma reação alérgica no bebê, para que sejam excluídas da dieta de uma mãe que amamenta.
    • Ovos: os ovos são um alérgeno forte, por isso é aconselhável exclu í-los da dieta de uma mãe de amamentação.
    • Peixe: a mãe que amamenta é melhor não usar peixes e peixes.
    • Mel: Para fontes fundamentalmente proibidas, deve ser atribuído produtos de abelhas.

    É importante lembrar que as recomendações alimentares para as mães que amamentam com dermatite atópica devem necessariamente calcular o nutricionista, que conhece todas as características das alergias na criança e na mãe.

    Possíveis riscos com uma abordagem incorreta da dieta de uma mãe de amamentação com dermatite atópica em um bebê

    Uma abordagem incorreta para a dieta de uma mãe de amamentação com dermatite atópica em uma criança pode levar a sérias conseqüências. Alguns alimentos podem causar reações alérgicas no bebê, o que pode levar ao agravamento da condição da pele e ao desenvolvimento de novos sintomas.

    Além disso, a nutrição inadequada de uma mãe que amamentou pode levar à falta de vitaminas e nutrientes necessários para o desenvolvimento adequado do bebê. Restringir certos alimentos pode levar à falta de cálcio, ferro, vitamina D e outras substâncias importantes, o que pode afetar negativamente a saúde do bebê.

    É importante lembrar que a dieta de uma mãe de amamentação deve ser equilibrada e incluir uma variedade de alimentos. Se uma mãe se restringe em nutrição, isso pode levar ao estresse e à depressão, o que também pode afetar a saúde do bebê.

    • Resumo: A abordagem certa para a dieta de uma mãe que amamenta para a dermatite atópica infantil é baseada em uma dieta equilibrada e inclui uma variedade de alimentos. Restringir certos alimentos e uma abordagem incorreta da nutrição pode levar a riscos graves e afetar negativamente a saúde do bebê.

    Para uma mãe de amamentação com dermatite atópica em uma criança, é importante fazer um menu adequado e variado, excluindo alimentos que podem contribuir para a deterioração da pele do bebê.

    Uma lista aproximada de produtos que podem ser incluídos na dieta:

    • Proteínas: aves de capoeira e carne de coelho, peixe, ovos;
    • Carboidratos: aveia, arroz, trigo sarraceno, flocos de milho, frutas e frutas;
    • Gorduras: óleo vegetal (azeite, óleo de girassol, óleo de milho), nozes, sementes;
    • Produtos lácteos: kefir, iogurte, queijo cottage, queijo;
    • Vegetais: brócolis, couv e-flor, cenoura, abóbora, abobrinha, verduras.

    Ao mesmo tempo, é necessário limitar ou excluir completamente os seguintes alimentos da dieta:

    • Pratos picantes, fritos, defumados, enlatados e em conserva;
    • Doces: doces, biscoitos, chocolate, bebidas carbonatadas;
    • Variedades duras e muito gordas de queijo, maionese, creme, ketchup;
    • Frutas cítricas, morangos, framboesas, abacaxi, mangas;
    • Farinha de trigo e outros alimentos que contêm glúten: pão, rolos, macarrão.

    Além disso, uma dieta saudável para uma mãe de amamentação com dermatite atópica em uma criança implica um regime alimentar: pequenas refeições a cada 3-4 horas ao longo do dia. Também é importante beber água suficiente (pelo menos 1, 5 litros por dia).

    Certifiqu e-se de consultar um especialista e fazer uma dieta individual, levando em consideração as peculiaridades do seu corpo e o estado de saúde da criança.

    Dicas sobre a preparação de alimentos na dieta de uma mãe de amamentação com dermatite atópica em um bebê

    1. Evite o uso de alimentos que causam reações alérgicas

    Ao preparar alimentos, evite alimentos que possam causar uma reação alérgica em seu bebê. Esses alimentos podem incluir leite, ovos, peixe, mariscos, nozes e soja. Se necessário, consulte seu médico para descobrir quais alimentos são melhores para eliminar sua dieta.

    Dica: substitua os alimentos que causam uma reação alérgica por contrapartes sem alérgenos.

    2. Prefira produtos naturais

    Ao cozinhar, prefira produtos naturais e tente evitar aditivos e emulsificantes. Escolha frutas e legumes frescos, carne de qualidade e produtos lácteos sem conservantes. Isso ajudará a melhorar a qualidade da sua comida e evitar possíveis reações alérgicas.

    Dica: compre alimentos de fontes confiáveis e evite alimentos com teor excessivo de açúcar e sal.

    3. Cozinhe comida corretamente

    Ao cozinhar, tente não usar óleo, grelhe ou fritam seu alimento. Cozinhe suas refeições fervendo e assando. Isso ajudará a preservar os principais nutrientes e minimizar o conteúdo de gordura e calorias dos alimentos.

    Dica: use pouco óleo para que a comida não acabe oleosa. Prefira cozinhar em pequenas porções e verifique se todos os alimentos estão bem fritos.

    4. Consulte um nutricionista para apoio e suporte nutricional

    Ao fazer dieta uma mãe que amamenta para dermatite atópica em uma criança, é sempre melhor obter conselhos de um nutrionista para ajudar a determinar a nutrição e o suporte nutricional adequados. Um nutrionista será capaz de avaliar a saúde do bebê e aconselhar a melhor dieta para uma mãe de amamentação.

    Essas dicas de culinária podem ser consideradas diretrizes gerais. Seu médico ou nutricionista pode fornecer informações mais detalhadas sobre a dieta adequada para dermatite atópica em um bebê, e o processo de preparação de alimentos será individualizado para cada família.

    Como avaliar a eficácia da dieta de uma mãe de uma amamentação para dermatite atópica em um bebê

    A dermatite atópica em um bebê é um problema sério que só pode ser resolvido por medidas abrangentes de tratamento, incluindo a conformidade com a dieta de uma mãe de enfermagem. Então, como avaliar a eficácia de tal dieta?

    É importante perceber que mudanças perceptíveis não ocorrem instantaneamente – a pele de uma criança pode levar até 3 semanas para se recuperar após o início de uma dieta. No entanto, se durante esse período os sintomas da dermatite atópica no bebê diminuirem ou desaparecerão completamente, podemos concluir sobre a dinâmica positiva do tratamento.

    Além disso, vale atentar para o estado da pele da nutriz – se ela ficar mais saudável, pode-se concluir que a alimentação tem efeito positivo não só para o bebê, mas também para a mãe.

    Não se esqueça também das consultas médicas – você deve consultar regularmente um pediatra e um alergista para avaliar a dinâmica do tratamento e fazer as mudanças necessárias na dieta da nutriz.

    Por fim, lembre-se que a alimentação não é o único fator que afeta a saúde do bebê. É necessário observar todas as medidas de prevenção da dermatite atópica – ventilar regularmente o ambiente, escolher os meios adequados de higiene e cuidados com a pele.

    Quando você deve consultar um especialista

    As mães que amamentam com dieta para prevenir a dermatite atópica em bebês devem seguir certas regras, mas às vezes é difícil identificar de forma independente um regime nutricional incorreto e entender o que causa uma reação alérgica na criança. Nesses casos, é recomendável consultar um especialista.

    Um médico especializado em alergias infantis pode fazer um diagnóstico preciso, determinar a origem do problema e prescrever o tratamento adequado. Além disso, o nutricionista pode ajudar na estruturação de uma dieta adequada e dar recomendações sobre o consumo de determinados alimentos.

    Se uma criança apresentar sintomas ameaçadores, como inchaço da laringe ou problemas respiratórios, um médico de emergência deve ser contatado imediatamente.

    As reações graves nunca devem ser ignoradas, pois podem ser perigosas para a saúde do bebê. É importante lembrar que a amamentação é uma etapa crucial no desenvolvimento do bebê e, portanto, é importante discutir quaisquer problemas de alimentação com um profissional.

    Se uma mãe que amamenta tem dificuldade em alinhar sua dieta com as orientações recomendadas, é uma boa ideia entrar em contato com um nutricionista para obter recomendações personalizadas com base na nutrição e saúde individual.

    Lembre-se: é importante não apenas fornecer uma dieta nutritiva, mas também proteger a saúde do seu filho seguindo as recomendações dos especialistas.

    Lista de fontes recomendadas de literatura sobre dieta para nutrizes com dermatite atópica em bebês

    A dermatite atópica em bebês pode ser causada por vários fatores, incluindo a dieta inadequada da mãe que amamenta. Muitos especialistas recomendam observar sua dieta para evitar alérgenos alimentares e melhorar a saúde da pele do bebê.

    Para obter mais informações sobre a dieta da amamentação com dermatite atópica no bebê, recomendamos as seguintes fontes:

    • Livro: “Dieta em dermatite atópica do bebê. Como ajudar a criança e a mãe”, de A. I. Shumilina
    • Artigo: “Dieta de amamentação para dermatite atópica em bebês” em www. babyblog. ru.
    • Livro: “Alergias em crianças. Como entender e o que fazer” por M. Y. Chekanov
    • Artigo: “Dermatite amamentando e atópica em bebês: o que comer e o que não comer?”em www. pikabu. ru.

    Essas fontes fornecem informações adicionais que vale a pena explorar antes de decidir mudar sua dieta ao amamentar.

    Q & amp; A:

    Quais alimentos devem ser excluídos da dieta quando um bebê tem dermatite atópica?

    Enquanto amamentou, uma mãe que amamenta é aconselhada a eliminar alérgenos, como frango, ovos, leite, nozes, amendoins, trigo, produtos de soja, frutos do mar e chocolate.

    Eu gosto de comer frutas e legumes. Posso consum i-los se tiver dermatite atópica em uma criança? Quais são as melhores frutas e vegetais para incluir na minha dieta?

    A boa notícia para os amantes de frutas e vegetais é que uma mãe que amamentou não deve desistir completamente. Recomenda-se escolher frutas e legumes “Lista branca” sem vermelho, como maçãs, peras, milho, brócolis, inhame, feijão verde, abobrinha e abóbora. No entanto, se seu filho desenvolver erupções cutâneas ou reações alérgicas depois de com ê-las, deve ser excluído da dieta.

    Posso consumir produtos lácteos fermentados?

    Produtos de leite azedo, como iogurte, kefir e cottage queijo, são essenciais na dieta de toda mãe de enfermagem, incluindo aqueles cujos filhos têm dermatite atópica. No entanto, vale a pena escolher produtos com baixo teor de gordura e sem a adição de conservantes e corantes.

    Que bebidas são recomendadas ao alimentar uma criança com dermatite atópica?

    Recomenda-se consumir uma quantidade suficiente de água, chá verde, chá de leite com baixo teor de gordura. Bebidas doces e carbonatadas devem ser evitadas, incluindo sucos de frutas, que podem ser alergênicos.

    Que carne de carne pode ser consumida durante a amamentação se o bebê tiver dermatite atópica?

    Como regra, os produtos à base de carne não são alérgenos fortes, para que as mães possam consumir com segurança carne bovina, cordeiro e coelho em sua dieta. No entanto, produtos de carne com alto teor de gordura e alimentos fritos devem ser evitados.

    Eu ouvi sobre os benefícios à saúde dos peixes. Posso consumir peixes ao alimentar uma criança com dermatite atópica e qual é o melhor peixe?

    O peixe é uma fonte importante de ácidos graxos ômega-3, que são bons para a saúde dos jovens e do bebê. Recomenda-se consumir peixes de baixo mercúrio, como salmão, robalo, solha, truta vermelha em três a quatro porções por semana. Se a criança for alérgica a peixe, você deve elimin á-lo completamente da dieta.

    Posso consumir álcool durante a amamentação de uma criança com dermatite atópica?

    Não, uma mulher que amamentou não deve consumir álcool. O álcool pode causar mudanças no leite, reduzir sua qualidade e prejudicar a saúde do bebê.

    O que pode ser adicionado à dieta ao amamentar após dermatite atópica em uma criança?

    Para aumentar a imunidade do bebê e melhorar sua saúde, uma mãe que amamentou pode ser aconselhada a adicionar nozes, sementes, produtos lácteos fermentados e vegetais verdes à dieta. Também vale a pena garantir que a dieta de uma mãe de enfermagem contenha uma quantidade suficiente de proteína.