Os 10 principais antibióticos modernos de amplo espectro: uma nova geração no tratamento de doenças

Aprenda sobre os 10 principais antibióticos de amplo espectro, que se tornaram uma descoberta real para a medicina e ajudam a combater a maioria das doenças infecciosas. Descrição das vantagens, indicações para uso e princípios de ação – tudo isso em um artigo em nosso site!

Novos antibióticos de amplo espectro são um componente importante dos cuidados médicos de alta qualidade. Eles ajudam a eliminar as infecções causadas por várias bactérias e tornam o tratamento mais eficaz e mais rápido. No entanto, com o desenvolvimento de resistência bacteriana aos antibióticos, médicos e pacientes estão procurando mais e mais maneiras de combater esse problema.

Neste artigo, discutiremos 10 novos antibióticos de amplo espectro, projetados para tratar várias infecções de maneira mais eficaz e rápida. Também falaremos sobre suas características, vantagens e desvantagens e como elas podem ajudar médicos e pacientes na luta contra a resistência bacteriana.

Divulgaremos as principais características de cada antibiótico, como mecanismo de ação, espectro de ação, farmacocinética, indicações, contr a-indicações e efeitos colaterais. Essas informações ajudarão médicos e pacientes a tomar decisões mais informadas sobre os antibióticos e dosagem mais apropriados.

Descrição de antibióticos de amplo espectro

Antibióticos de amplo espectro são medicamentos que podem matar muitos tipos diferentes de bactérias. Eles são comumente usados para tratar infecções quando o tipo exato de bactérias que causam a doença é desconhecido.

Alguns dos antibióticos de amplo espectro mais populares incluem claritromicina, cefepima, amoxicilina, cefuroxima, azitromicina e outros.

A claritromicina é um antibiótico do grupo macrolídeo. É usado para tratar infecções dos pulmões, garganta, orelhas, sinusite e outras infecções bacterianas. Geralmente é tomado duas vezes por dia durante uma semana.

O cefepime é um medicamento do grupo de cefalosporinas. Possui um amplo espectro de ação e é eficaz contra a maioria dos tipos de bactérias. O cefepime é comumente usado para tratar infecções do trato urinário, pulmões, ossos, sangue e outros órgãos e tecidos.

A amoxicilina é um medicamento do grupo de penicilina que também possui um amplo espectro de ação. É frequentemente usado para tratar infecções do trato urinário, trato respiratório, pele, dentes e outros órgãos e tecidos.

A cefuroxima é um antibiótico de cefalosporina com um amplo espectro de ação. É comumente usado para tratar infecções do trato urinário, trato respiratório, pele e outros órgãos e tecidos. A cefuroxima é frequentemente tomada duas vezes por dia por 5 a 10 dias.

A azitromicina é um antibiótico de macrolídeo popular com um amplo espectro de ação. É usado para tratar infecções do trato respiratório, gonorréia, infecções do trato urinário e outras infecções bacterianas. A azitromicina é geralmente tomada uma vez por dia durante 3 a 5 dias.

É importante lembrar que antibióticos de amplo espectro não devem ser tomados sem a prescrição de um médico. Eles podem ter efeitos colaterais e nem sempre são eficazes para tratar uma infecção bacteriana específica.

Princípio da ação dos antibióticos

Antibióticos são medicamentos usados para combater infecções bacterianas. Eles trabalham destruindo ou interrompendo o crescimento de bactérias.

Existem vários tipos de antibióticos, cada um dos quais funciona de uma maneira diferente. Alguns antibióticos impedem que as bactérias se multipliquem, bloqueando sua capacidade de se dividir. Outros antibióticos destroem as paredes das bactérias, fazendo com que elas morram.

Alguns antibióticos têm como alvo tipos específicos de bactérias, enquanto outros são de amplo espectro, o que significa que podem combater diferentes tipos de bactérias. Os antibióticos de amplo espectro são frequentemente usados nos casos em que o agente infeccioso específico não é conhecido.

  • Penicilinas – Um dos tipos mais comuns de antibióticos, eles trabalham bloqueando a capacidade das células bacterianas de formar paredes, levando à sua morte.
  • Macrólidos – Esse tipo de antibiótico é usado para tratar infecções respiratórias e outras. Eles trabalham inibindo a presença de proteínas necessárias para o crescimento e reprodução bacteriana.
  • Fluoroquinolonas – Esse tipo de antibiótico é usado para tratar uma variedade de infecções bacterianas, incluindo trato urinário e infecções respiratórias. Eles trabalham bloqueando a capacidade das bactérias de dividir e crescer.

Alguns antibióticos podem causar certos efeitos colaterais; portanto, você deve sempre seguir o conselho do seu médico e tomar apenas antibióticos, conforme prescrito por um especialista.

Você toma vitaminas e suplementos?

Indicações para antibióticos

Infecções causadas por bactérias

Antibióticos são usados para tratar infecções causadas por bactérias. Isso pode incluir infecções do trato respiratório, como bronquite, pneumonia e sinusite, infecções do trato urinário, como cistite e pielonefrite e infecções de pele, como feridas e úlceras.

Profilaxia antes das cirurgias e procedimentos

Os antibióticos podem ser usados para prevenir infecções antes de cirurgias ou outros procedimentos que possam apresentar um risco de infecção. Por exemplo, um antibiótico pode ser prescrito antes da cirurgia dentária ou gastrointestinal.

Sepse

A sepse é uma condição perigosa causada por uma infecção que se espalha por todo o corpo. Os antibióticos são frequentemente usados para tratar a sepse para eliminar a infecção e impedir que complicações graves se desenvolvam.

Outras infecções

Outras infecções

Antibióticos podem ser usados para tratar outras infecções, como tuberculose, clamídia e gonorréia.

É importante lembrar que os antibióticos não são uma panacéia e não devem ser usados para tratar todos os tipos de infecções. Por exemplo, eles são ineficazes no tratamento de infecções virais, como resfriados e gripes.

Peculiaridades do uso de antibióticos em crianças

Ao usar antibióticos em crianças, várias peculiaridades do corpo da criança devem ser levadas em consideração. Ao contrário dos adultos, o sistema imunológico das crianças ainda não está totalmente formado, o que os torna mais suscetíveis a infecções. Ao mesmo tempo, os corpos das crianças são mais sensíveis à ação dos antibióticos e podem mostrar efeitos colaterais negativos.

A escolha do antibiótico para o tratamento de crianças deve ser feita dependendo da idade, tipo de infecção, peso corporal e outros fatores. Para crianças pequenas (até 2 anos), existem formas especiais de medicamentos projetados com suas características em mente. Dev e-se lembrar também que alguns antibióticos podem afetar a medula óssea e diminuir o crescimento das crianças.

Ao usar antibióticos em crianças, o regime de dosagem e a duração do tratamento devem ser estritamente observados. A descontinuação precoce de antibióticos pode levar à recorrência da infecção ou ao desenvolvimento de resistência ao medicamento. Dev e-se lembrar também que os antibióticos não ajudam em infecções virais, como influenza e resfriados.

Em geral, o uso de antibióticos em crianças deve ser administrado apenas conforme prescrito por um médico e com base em indicações estritas. Se ocorrerem efeitos colaterais, dev e-se procurar atenção médica imediatamente.

Antibióticos durante a gravidez e lactação

Segurança de antibióticos para mães e bebês com expectantes

Os antibióticos são parte integrante do tratamento de várias doenças, mas muitas mulheres se perguntam se é seguro lev á-las durante a gravidez e a lactação, quanto podem prejudicar a mãe e o bebê. Vale a pena notar que muitos antibióticos são aceitáveis para uso durante a gravidez e a amamentação, desde que sejam considerados os riscos e os benefícios desejados. No entanto, é necessário consultar o médico assistente com base no grau de progressão da doença e no estado de patologia obstétrica e ginecológica.

Que antibióticos podem ser tomados durante a gravidez e lactação

Quais antibióticos podem ser tomados durante a gravidez e lactação

Alguns tipos de antibióticos, como penicilinas, penicilinas de amônia e cefalosporinas, são considerados os mais seguros para mães e bebês expectantes, pois não têm um impacto negativo na formação dos sistemas orgânicos internos da criança. No entanto, lembr e-se de que cada gravidez é individualizada. Um grupo de antibióticos pode ser adequado e outro pode causar consequências indesejáveis. Portanto, não escolha o esquema de dose e tratamento por conta própria, é melhor consultar seu médico.

O que considerar ao tomar antibióticos durante a gravidez e lactação

Também vale a pena notar alguns fatores a serem considerados ao usar antibióticos durante a gravidez e a lactação:

  1. É necessário observar uma proporção estrita entre a dose tomada e a frequência da administração
  2. Não ajuste a dose por conta própria, sem um acordo prévio com seu médico
  3. Não tome antibióticos contra os antecedentes de tomar outros medicamentos

Tais recomendações são bastante projetadas para proteger a condição da mãe e do bebê expectante e não devem adiar o tratamento para mais tarde, mas consulte o médico assistente sobre a escolha correta de antibióticos.

Contr a-indicações para o uso de antibióticos

1. Intolerância individual

A contr a-indicação ao uso de antibióticos pode ser intolerância individual aos componentes do medicamento. Se o paciente for alérgico a qualquer componente do antibiótico, é necessário escolher outro medicamento. Antes de usar antibióticos, é importante se familiarizar com o conteúdo da droga e sua composição.

2. Distúrbios do fígado e renal

Se a função do fígado e renal for prejudicada, a cautela deve ser exercida ao usar antibióticos. Alguns antibióticos podem se acumular no corpo e levar a efeitos tóxicos. Portanto, é necessário consultar um médico e escolher um medicamento apropriado.

3 gravidez e amamentação

Durante a gravidez e a amamentação, devem ser tomados cuidados específicos ao usar antibióticos. Alguns medicamentos podem ter efeitos teratogênicos no feto e afetar adversamente o desenvolvimento da criança. Portanto, antes de usar antibióticos, é necessário consultar um médico e escolher o medicamento apropriado.

4. Diabetes

Se você tem diabetes, precisa ter cuidado ao usar antibióticos. Alguns medicamentos podem aumentar os níveis de açúcar no sangue e levar ao desenvolvimento da hiperglicemia. Antes de usar antibióticos, você deve consultar seu médico e escolher o medicamento apropriado.

5. Uso de outros medicamentos

Contr a-indicações para o uso de antibióticos podem incluir o uso de outros medicamentos. Alguns antibióticos podem interagir com outros medicamentos, o que pode levar a efeitos indesejáveis. Portanto, você deve consultar seu médico antes de usar antibióticos e escolher um medicamento apropriado.

  • Conclusão: As contr a-indicações para o uso de antibióticos podem ser diferentes e depender do estado de saúde do paciente, os medicamentos utilizados, bem como as características individuais do corpo. Antes de usar antibióticos, é necessário consultar um médico e escolher o medicamento apropriado.

Efeitos colaterais dos antibióticos

Os antibióticos são medicamentos poderosos que podem salvar vidas, mas também podem causar efeitos colaterais indesejados. Tomar antibióticos pode levar à disbiose intestinal, diarréia, náusea, vômito, reações alérgicas e outros efeitos desagradáveis.

É muito importante seguir as recomendações do seu médico sobre a dose e duração dos antibióticos para evitar o desenvolvimento de efeitos colaterais. Alguns antibióticos podem interagir com outros medicamentos, por isso é necessário informar seu médico sobre todos os medicamentos que você está tomando.

Se os efeitos colaterais se desenvolverem, você deve entrar em contato com seu médico imediatamente. Alguns sintomas podem indicar complicações graves, como choque anafilático.

  • Disbiose intestinal: os antibióticos causam disbiose intestinal ao matar bactérias benéficas no trato gastrointestinal, que podem levar à diarréia, náusea, vômito e gás doloroso.
  • Reações alérgicas: os antibióticos podem causar reações alérgicas que podem ser muito perigosas. Eles podem levar a choque anafilático causando insuficiência respiratória.
  • Distúrbios do fígado e renal: Tomar antibióticos pode afetar adversamente a função hepática e renal, especialmente se tomada por um longo período de tempo e excedentes da dose recomendada.

Qual é a maneira certa de tomar antibióticos?

Os antibióticos são um dos medicamentos mais utilizados do mundo. Eles são prescritos para tratar muitas doenças infecciosas causadas por diferentes tipos de bactérias, incluindo pneumonia, infecções estafilocócicas, infecções urinárias e muito mais.

Mas para que um antibiótico seja mais eficaz, ele deve ser tomado corretamente. Aqui estão algumas regras para ajud á-lo a tirar o máximo proveito de tomar antibióticos.

Use apenas conforme prescrito pelo seu médico

  • Os antibióticos devem ser tomados apenas após consultar um médico. O médico selecionará o medicamento necessário, levando em consideração as peculiaridades de sua doença e características individuais do seu corpo.
  • Siga estritamente o regime de ingestão e dosagem recomendada pelo médico.

Aproveite a hora e com comida

  • Os antibióticos devem ser tomados em um tempo estritamente estabelecido. Se você for prescrito para tomar o medicamento três vezes ao dia, defina um regime rigoroso para si mesmo e não pula consultas.
  • Alguns antibióticos não podem ser tomados com o estômago vazio, por isso é recomendável que você tome o remédio com uma refeição. Isso também ajudará a evitar ter que tomar medicamentos adicionais para dor no estômago ou azia.

Continue tomando até o final do curso

  • Uma das coisas mais importantes é concluir todo o curso do tratamento. Mesmo que seus sintomas tenham desaparecido após tomar alguns antibióticos, continue tomand o-os até o final do curso especificado pelo seu médico.
  • Além disso, não interrompa seu tratamento sem consultar seu médico e não passe seu antibiótico para outra pessoa, mesmo que eles tenham uma infecção semelhante.

Seguindo essas regras, você pode evitar muitas consequências indesejáveis e obter uma rápida recuperação de doenças infecciosas.

Vídeo sobre o assunto:

Q & amp; A:

Quais são as vantagens dos novos antibióticos sobre antibióticos antigos?

Novos antibióticos têm um espectro de ação mais amplo, que permite combater com sucesso uma variedade de infecções bacterianas, incluindo aquelas que não responderam a medicamentos anteriores. Além disso, alguns novos antibióticos funcionam muito mais rapidamente e têm menos efeitos colaterais.

Como você determina qual antibiótico é adequado para uma infecção específica?

A escolha do antibiótico depende de muitos fatores: tipo de bactéria, idade do paciente, presença de reações alérgicas e outras doenças. Somente um médico pode determinar corretamente qual antibiótico é adequado para uma infecção específica. Portanto, é importante não selecionar medicamentos por conta própria, mas consultar um especialista e seguir suas recomendações.

Os novos antibióticos podem causar efeitos colaterais?

Como qualquer outro medicamento, novos antibióticos podem causar efeitos colaterais. No entanto, na maioria dos casos, eles têm vida curta e não representam um grande perigo para a saúde. Tudo depende das características do corpo do paciente e do uso correto do medicamento, por isso é importante seguir as recomendações do médico e não exceder a dose.

Quais são as formas de liberação de novos antibióticos?

Novos antibióticos podem ser lançados em diferentes formas – comprimidos, cápsulas, pós, ampolas, cremes, etc. A forma de liberação depende das especificidades do medicamento e do uso pretendido. Alguns antibióticos precisam ser tomados por via oral e outros precisam ser administrados por via intravenosa em um ambiente hospitalar.

Posso tomar novos antibióticos por conta própria?

Não, você não pode tomar antibióticos por conta própria. Somente um médico pode prescrever o medicamento após os exames e diagnósticos necessários. A autodedicação com antibióticos pode levar a sérias conseqüências à saúde e piorar o curso da infecção bacteriana.

Quanto tempo devo levar um novo antibiótico?

O curso dos antibióticos é determinado pelo médico, dependendo do tipo de infecção, sua gravidade e outros fatores. Geralmente, o curso é de 5 a 14 dias. É importante não violar a dose e a duração dos antibióticos para se livrar completamente das bactérias e impedir o desenvolvimento de doenças associadas.

Para quem novos antibióticos são contr a-indicados?

Alguns novos antibióticos são contr a-indicados para uso na gravidez, amamentação e para pacientes com certas condições crônicas que podem piorar após tomar a medicação. É importante informar seu médico sobre quaisquer doenças e condições pré-existentes para que o medicamento possa ser prescrito adequadamente.

Os novos antibióticos são inacessíveis para a maioria dos pacientes?

O preço de novos antibióticos pode variar dependendo do fabricante, forma de liberação e vários outros fatores. No entanto, esses medicamentos geralmente são mais caros que os medicamentos mais velhos. Ao mesmo tempo, em alguns casos, os médicos podem recomendar antibióticos mais velhos que são igualmente eficazes no tratamento de certos tipos de infecções. É importante conversar com seu médico sobre as opções de medicamentos e a disponibilidade para o caso.

Medicamentos de balcão e antibióticos

Medicamentos sem receita são medicamentos que podem ser adquiridos sem a indicação médica. A maioria deles é usada para tratar sintomas de resfriados, alergias, dores de cabeça, etc. No entanto, algumas pessoas podem começar a tomar antibióticos sem receita sem conselhos médicos, o que pode levar a sérias conseqüências.

Antibióticos são medicamentos usados para tratar infecções bacterianas. Eles são muito eficazes quando usados corretamente, mas o uso indevido pode levar ao desenvolvimento da resistência a antibióticos e a uma maior probabilidade de superbacteria.

Você não deve tomar antibióticos sem receita sem consultar seu médico. Os antibióticos são prescritos apenas para infecções bacterianas, não infecções virais, e apenas um médico deve decidir qual antibiótico prescrever e por quanto tempo leva isso. O uso não controlado de antibióticos pode levar ao desenvolvimento de efeitos colaterais graves e problemas de saúde.

Se você tiver sintomas de infecção, consulte seu médico. Ele fará um exame e prescreverá um antibiótico apenas, se necessário. O armazenamento de antibióticos para uma doença menor pode danificar sua saúde e causar resistência a antibióticos.

Recomendações para uso de antibióticos

Antibióticos são drogas poderosas usadas para combater infecções causadas por bactérias. No entanto, o uso de antibióticos deve ser feito com cautela e somente quando indicado clinicamente.

O uso de antibióticos na dose errada, na hora errada, ou sem indicação médica, pode levar ao desenvolvimento de efeitos colaterais indesejados e à criação de resistência bacteriana à ação de medicamentos antibacterianos.

Ao prescrever antibióticos, é necessário levar em consideração as características da fonte de infecção, a idade e o estado de saúde do paciente, bem como a sensibilidade do patógeno ao medicamento. Além disso, é necessário garantir que o tratamento seja seguido até a conclusão, mesmo que os sintomas da doença diminuam ou desapareçam, a fim de evitar o desenvolvimento da resistência bacteriana.

Para impedir o desenvolvimento de resistência bacteriana a medicamentos antibacterianos, não é recomendável usar antibióticos para tratar infecções virais, como influenza ou infecções virais respiratórias agudas, pois os antibióticos não têm efeito sobre eles.

É importante lembrar que o uso de antibióticos deve ser supervisionado por um médico, que determinará a dosagem e a duração necessárias do tratamento, além de prescrever os tratamentos adicionais necessários para melhorar a eficácia do tratamento e minimizar possíveis efeitos colaterais.