Tipos de pedras nos rins: fotos e descrição detalhada para diagnóstico preciso

Descrição dos diferentes tipos de pedras nos rins, com fotos e descrições detalhadas. Saiba quais sintomas indicam a presença de pedras, que tipos existem e como trat á-los. Informações úteis para quem encontrou esta doença.

As pedras nos rins são uma condição chamada urolitíase. Ocorre como resultado da cristalização de minerais encontrados na urina. Na maioria dos casos, esse problema se manifesta por dor grave e micção prejudicada. Esta doença pode ocorrer em qualquer pessoa, independentemente de sexo e idade.

Um dos aspectos interessantes da doença é o fato de que a urolitíase não se manifesta sempre e imediatamente. Pedras de diferentes formas e tamanhos podem permanecer no corpo humano por um longo tempo sem causar sensações dolorosas. Portanto, para evitar os diferentes perigos que compõem pedras, você precisa saber que tipos de pedras nos rins existem e quais sintomas os acompanham.

Neste artigo, você encontrará muitas informações sobre o tópico da urolitíase, incluindo fotos de exemplos de pedra, definições de tipos de pedra, uma descrição das causas e sintomas da doença, além de analisar os princípios de tratamento e prevenção.

Contents
  1. O que são pedras nos rins?
  2. Que tipos de pedras podem se formar nos rins?
  3. Como se formam pedras nos rins?
  4. Fatores que afetam a formação de pedras nos rins
  5. Sintomas de pedras nos rins
  6. Diagnóstico de pedras nos rins
  7. Tratamento conservador de pedras nos rins
  8. Princípios de tratamento conservador
  9. Drogas e procedimentos para remover pedras
  10. Dieta para pedras nos rins
  11. Tratamento de drogas de pedras nos rins
  12. Maneiras de lidar com pedras nos rins
  13. Várias técnicas para o tratamento de pedras nos rins:
  14. Remoção de pedras nos rins com um laser
  15. Como funciona?
  16. Quem deve ter cuidado com este procedimento?
  17. Os benefícios da remoção do laser?
  18. Conclusão
  19. Remoção de pedras nos rins por litotripsy
  20. Remoção de pedras nos rins por procedimento endoscópico
  21. Período pó s-operatório durante a remoção de pedra nos rins
  22. Complicações de pedras nos rins
  23. Dor na região lombar
  24. Infecções persistentes do trato urinário
  25. Obstrução ureteral
  26. Hidronefrose
  27. Como evitar pedras nos rins?
  28. Nutrição para pedras nos rins
  29. O que deve ser excluído da dieta:
  30. O que adicionar à sua dieta:
  31. Quais atividades são adequadas para pessoas com pedras nos rins?
  32. Perguntas e respostas:
  33. Quais são os sintomas quando há presença de pedras nos rins?
  34. Como determinar a presença de cálculos renais?
  35. O que são oxalatos e por que eles se formam nos rins?
  36. O que as causas podem levar à formação de pedras nos rins?
  37. Quais são as consequências de não remover uma pedra nos rins?
  38. Qual é o procedimento para remover pedras nos rins?
  39. Existe uma dieta especial para prevenir pedras nos rins?
  40. Que medidas preventivas ajudam a prevenir pedras nos rins?
  41. Como faço para entrar em contato com meu médico se tiver pedras nos rins?

O que são pedras nos rins?

As pedras nos rins são formações difíceis que se formam nos rins e podem viajar pelo trato urinário. Eles podem ter tamanhos e formas diferentes, de pequenas seixos do tamanho de areia ou grãos a grandes pedras do tamanho de uma maçã ou maior ainda.

As pedras se formam quando há muitos sais minerais na urina e pouco fluido para expuls á-los. O consumo excessivo de certos alimentos (como carne, nozes salgadas e chocolate) e a ingestão inadequada de líquidos também podem contribuir para as pedras nos rins.

As pedras nos rins podem ser um sintoma de outras condições, como hiperparadenose, insulto ao cálcio ou infecções do trato urinário. A dor lateral e nas costas, bem como a dor ao urinar, pode indicar a presença de pedras.

O tratamento para pedras nos rins pode incluir mudanças na dieta e aumento da ingestão de líquidos, o que ajuda a liberar sais minerais do corpo. Em alguns casos, pode ser necessário um procedimento cirúrgico para remover as pedras.

Encontrar e tratar pedras nos rins é importante não apenas para aliviar a dor e o desconforto que eles podem causar, mas também para evitar possíveis complicações, como infecções do trato urinário e danos nos rins.

Que tipos de pedras podem se formar nos rins?

Que tipos de pedras nos rins podem se formar nos rins?

A formação de pedra renal é um problema bastante comum que ocorre em pessoas de todas as idades. As pedras podem ser de diferentes tipos e tamanhos, e sua formação depende de muitos fatores, incluindo dieta, estilo de vida, formação genética, etc.

Os tipos mais comuns de pedras que se formam nos rins incluem:

  • Pedras de cálcio. Eles são formados a partir de cálcio e oxalato, bem como fosfato e carbonato. Cerca de 80% de todas as pedras nos rins são desse tipo.
  • Pedras de Urate. Estes são formados a partir de ácido úrico e são mais frequentemente vistos em pessoas com níveis elevados de ácido úrico no sangue.
  • Pedras Struvitas. Estes são formados a partir de magnésio, amônio e fosfato e representam cerca de 10 a 15% de todas as pedras nos rins.
  • Pedras císticas. Essas pedras são formadas a partir da cistina de aminoácidos e são raras, mas podem ser muito grandes.

O tipo de pedra é geralmente determinado pela análise de urina e um exame de sangue geral, e seu tratamento pode variar dependendo do tipo de pedra e seu tamanho.

O que você controla em sua dieta?
Quantidade de açúcar
36, 67%
Quantidade de gordura
Quantidade de sal
Eu não controlo nada
33, 33%

Como se formam pedras nos rins?

As pedras nos rins são formadas cristais dentro dos rins que podem variar em forma, tamanho e composição.

A formação de pedras se deve a um desequilíbrio de substâncias na urina, como cálcio, oxalatos, uréia e outros. Essas substâncias se cristalizam em excesso dentro dos rins e podem se combinar para formar pedras. O risco de formação de pedra aumenta quando há uma falta de fluido no corpo ou quando a acidez da urina muda.

É importante observar que a causa da formação de pedra nos rins pode variar. Pode ser uma predisposição hereditária, ser uma conseqüência da doença do sistema endócrino ou distúrbios hormonais.

O tamanho da pedra pode variar de alguns milímetros a vários centímetros. A maioria das pedras sai com urina naturalmente, sem causar muito desconforto ou dor. No entanto, se as pedras forem grandes, a saída de urina pode ser prejudicada e dolorosa.

O consumo regular de fluidos suficientes e a adesão às recomendações alimentares podem reduzir significativamente o risco de formação de pedra renal.

Fatores que afetam a formação de pedras nos rins

As pedras nos rins são uma condição comum do sistema geniturinário e podem levar a complicações graves. Fatores que influenciam a formação de pedra podem ser variados, incluindo:

  1. Fatores genéticos: a hereditariedade pode desempenhar um papel na formação de pedra, pois afeta os níveis de cálcio e outros minerais no sangue e na urina das pessoas.
  2. Dieta inadequada: uma dieta rica em proteínas animais, alimentos salgados, açúcar e alimentos refinados pode contribuir para a formação de pedras nos rins.
  3. Ingestão inadequada de água: A falta de ingestão de líquidos pode estar associada à diminuição do volume da urina e aumento da concentração de minerais na urina, o que pode contribuir para o crescimento da pedra.
  4. A ingestão excessiva de certas vitaminas: tomar uma dose alta de vitamina D, por exemplo, pode contribuir para a formação de pedras nos rins e outras pedras no sistema geniturinário.

Embora esses fatores possam influenciar a formação de pedras nos rins, ter um ou mais deles não garante o desenvolvimento desse problema. No entanto, conhecer esses fatores pode ajudar a reduzir os riscos e prevenir pedras nos rins.

Sintomas de pedras nos rins

Sintomas de pedras nos rins

As pedras nos rins podem apresentar uma variedade de sintomas. Eles geralmente começam como uma pequena dor que pode piorar com o tempo. Um dos principais sintomas é a dor aguda do lado, que pode se espalhar para o abdômen e as costas. Alguns pacientes também podem sentir dor ao urinar.

Outros sintomas comuns incluem micção frequente e mal controlada e alterações na cor da urina. Além disso, os pacientes podem sofrer náusea, vômito, perda de apetite e menor dor abdominal. Isso geralmente é acompanhado por uma temperatura corporal elevada e sentimentos de fadiga

Os sintomas podem ficar particularmente agravados quando a pedra começa a se mover pelo ureter. Isso pode causar dor ainda mais grave, bem como descarga sangrenta na urina. Muitas vezes, também há um forte desejo de ir ao banheiro constantemente. Problemas com micção podem levar a infecções do trato urinário.

Em caso de sintomas de pedras nos rins, você deve consultar imediatamente um urologista. A realização de procedimentos de diagnóstico determinará o tamanho, o número e a forma das pedras, além de tomar medidas para trat á-las efetivamente. Em muitos casos, a terapia pode envolver beber grandes quantidades de fluidos, medicamentos ou cirurgia.

Diagnóstico de pedras nos rins

As pedras nos rins são uma condição grave que é detectada durante um exame abrangente do corpo. Os depósitos de sal se formam no corpo por um longo tempo antes que os sintomas apareçam.

Um dos primeiros sinais de pedras nos rins é a dor. Pode ser de severidade variável, afetando o lado, abdômen, costas. Muitas vezes, a dor aparece e desaparece imprevisivelmente, o que complica o diagnóstico da doença.

O próximo sintoma mais importante são os problemas de micção. A urina pode ter uma cor avermelhada, a presença de sangue ou areia. A micção pode se tornar dolorosa, frequente ou inesperada.

Para diagnosticar com precisão a presença de pedras nos rins, é necessário passar por um exame abrangente. O médico prescreve uma análise geral do sangue e da urina, diagnóstico de ultrassom dos órgãos e rins pélvicos, endoscopia do trato urinário.

O tratamento eficaz de pedras renais é possível apenas com o diagnóstico oportuno da doença. Não ignore a manifestação de sintomas indolores não característicos, porque as pedras nos rins podem levar a complicações graves e até levar à morte.

Tratamento conservador de pedras nos rins

Princípios de tratamento conservador

O tratamento conservador de pedras nos rins é baseado nos seguintes princípios:

  • remoção de pedras com a ajuda de medicamentos e procedimentos especiais;
  • ingestão regular de grandes quantidades de fluidos para impedir a formação de novas pedras;
  • adesão a uma dieta que exclui alimentos que contribuem para a formação de pedras;
  • O uso de medicamentos para tratar pedras que se formaram.

Drogas e procedimentos para remover pedras

Os seguintes medicamentos e procedimentos podem ser usados para remover pedras:

  • Drogas urolíticas, que dissolvem pedras ou os removem do corpo (por exemplo, alopurinol, Cystone, Berapsa);
  • Litotripsy, um método não invasivo de remover pedras, expondo-as ao ultrassom;
  • Litotripsia endoscópica – um método invasivo de remoção de pedras usando um endoscópio;
  • Nefrolitotripsia percutânea – Remoção de pedras através de uma pequena junta na pele.

Dieta para pedras nos rins

A adesão à dieta é um componente importante do tratamento conservador das pedras nos rins. Os pacientes são aconselhados a excluir os seguintes produtos da dieta:

  • alimentos ricos em oxalatos (espinafre, ruibarbo, chocolate, nozes);
  • alimentos contendo muito cálcio (queijo, leite, iogurte);
  • Alimentos ricos em proteínas (carne, peixe, ovos).

Recomend a-se consumir grandes quantidades de fluido (pelo menos dois litros por dia) para impedir a formação de novas pedras.

Tratamento de drogas de pedras nos rins

Tratamento de drogas para pedras nos rins

Os seguintes grupos de drogas são usados para tratar as pedras nos rins:

  • Analgésicos (por exemplo, paracetamol), que aliviam a dor;
  • antiespasmódicos (por exemplo, papaverina, não-shpa), que reduzem o tônus e a dor muscular;
  • Antibióticos, que são prescritos para complicações infecciosas;
  • medicamentos contendo citrato de potássio (por exemplo, uro-quinn), que impedem a formação de pedra.

Maneiras de lidar com pedras nos rins

Maneiras de combater as pedras nos rins

Várias técnicas para o tratamento de pedras nos rins:

1. O tratamento de medicamentos pode ser recomendado para aqueles com pedras de rim pequenas (mais rasas que 5 mm). Os medicamentos podem ajudar a dissolver as pedras e tir á-las dos rins.

2- A litotripsia extracorpórea de ondas de choque (ECL) é um procedimento no qual as ondas de ultrassom têm como alvo as áreas onde as pedras nos rins estão localizadas. Eles quebram as pedras em partículas menores, que passam mais facilmente pelo trato urinário.

3- Métodos cirúrgicos de remoção de pedras nos rins, como nefrolitotomia percutânea ou nefrolitotomia aberta, podem ser necessárias se a pedra for muito grande ou não puder ser removida por outros meios. Essas técnicas não são frequentemente necessárias, mas podem ajudar a resolver pedras grandes ou complicadas.

4. Fazer mudanças dietéticas simples, incluindo o aumento da ingestão de água, pode ajudar a prevenir pedras nos rins naqueles que são suscetíveis.

Assim, existem vários métodos que podem ser usados para lidar com pedras nos rins. A escolha final depende do tamanho e da posição das pedras nos rins, bem como do conselho do seu médico.

Remoção de pedras nos rins com um laser

Como funciona?

A remoção de pedra renal a laser é um procedimento inovador que pode se livrar de uma pedra renal formada de maneira rápida e indolor.

Durante o procedimento, o paciente está nas costas e o procedimento é realizado usando uma máquina a laser. O médico insere uma câmera no ureter do paciente e depois aponta o laser diretamente para a pedra nos rins. O operador controla o laser, que cria um feixe poderoso que pode quebrar a pedra em pequenos fragmentos.

Tais fragmentos são então expulsos do corpo através da bexiga e do trato urinário. A pedra é completamente destruída e o paciente se livra da dor e desconforto associados à sua presença no rim.

Quem deve ter cuidado com este procedimento?

A remoção de pedra renal a laser é um procedimento seguro, mas não é recomendado em pacientes que tenham problemas sérios com o sistema cardiovascular ou outras doenças.

O médico deve examinar o paciente para garantir a adequação do procedimento e discutir quaisquer necessidades e limitações exclusivas desse paciente.

Os benefícios da remoção do laser?

  • Baixo trauma. O procedimento é minimamente invasivo, sem incisões ou pontos.
  • Período de recuperação curta. O paciente pode retornar às suas atividades normais sem ficar no hospital.
  • Sem dor. O médico controla o poder da luz do laser e a ajusta de acordo com o indivíduo do paciente precisa evitar a dor.
  • Alta eficiência. O feixe de laser é capaz de quebrar a pedra em pequenas partículas que são facilmente removidas do corpo. Este método é uma das maneiras mais eficazes de remover pedras nos rins.

Conclusão

A remoção de pedra renal a laser é um procedimento seguro e eficaz que pode se livrar rapidamente de uma pedra renal formada. Vale a pena discutir o procedimento com seu médico para determinar se é certo para você.

Remoção de pedras nos rins por litotripsy

Removendo pedras nos rins com litotripsia

A litotripsia é uma maneira de remover pedras nos rins. O procedimento é realizado emitindo ondas sonoras que dividem as pedras em fragmentos menores, permitindo que eles passem pelo trato urinário.

Antes do procedimento, o paciente geralmente recebe um raio-x, ultrassom ou tomografia computadorizada para determinar o tamanho e o número de pedras e sua localização nos rins. Para a litotripsia, o paciente recebe um anestésico e colocado em uma tabela especial onde as pedras serão expostas à radiação de ultrassom.

O procedimento dura de 30 a 90 minutos, dependendo do número de pedras e de seu tamanho. Após o procedimento, o paciente pode receber medicamentos anti-inflamatórios ou de dor, bem como diuréticos para ajudar as pedras a deixar o corpo.

A litotripsia é um procedimento relativamente seguro, mas alguns pacientes podem sofrer efeitos colaterais, como dor abdominal, náusea ou vômito. Portanto, o procedimento deve ser realizado apenas por profissionais qualificados em um ambiente médico.

Se você for diagnosticado com pedras nos rins, deve consultar um médico imediatamente. A litotripsia é uma das maneiras de remover pedras nos rins, o que pode ajudar a evitar intervenção cirúrgica e reduzir o risco de complicações.

Remoção de pedras nos rins por procedimento endoscópico

A formação de pedras nos rins é um problema comum que pode levar a dor e infecção seveas. No entanto, existe um método eficaz para remover essas pedras, que é chamado de procedimento endoscópico.

Em um procedimento endoscópico, um instrumento especializado com uma câmera de vídeo e uma máquina de esmagamento de pedra é inserido nos rins através do ureter. As pedras são então esmagadas em pedaços pequenos e removidos através da bexiga.

Este procedimento é geralmente realizado sob anestesia local e evita cirurgia aberta. A maioria das pessoas que se submetem ao procedimento endoscópica pode retornar à sua vida diária em apenas alguns dias.

No entanto, como qualquer procedimento médico, a remoção endoscópica da pedra renal pode ter riscos e efeitos colaterais. Portanto, é obrigatório consultar um especialista qualificado e passar por exames médicos periódicos.

Período pó s-operatório durante a remoção de pedra nos rins

Após a remoção da pedra nos rins, os pacientes devem seguir certas precauções para evitar possíveis complicações. O número dessas medidas depende do tamanho da pedra, do método de remoção e da condição do próprio paciente. Em geral, é recomendável seguir um regime diário rigoroso e beber quantidades excessivas de água.

Os pacientes geralmente sentem muita dor após a remoção de pedra nos rins, por isso é recomendável tomar analgésicos. Além disso, um cateter pode precisar ser inserido para drenar a urina de maneira eficaz. O risco de complicações após a remoção da pedra nos rins é minimizado se o paciente seguir todas as recomendações do médico e seguir o regime diário prescrito.

A maioria dos pacientes sentirá uma melhora tangível em sua condição após a remoção da pedra nos rins. No entanto, se os sintomas como dor intensa, febre, sangue na urina aparecerem, é necessário consultar imediatamente um médico. Em alguns casos, um tratamento adicional ou mesmo uma segunda cirurgia pode ser necessária.

Todas essas recomendações são gerais e podem variar dependendo das características individuais do paciente e das pedras nos rins, por isso é importante discutir todos os detalhes com um médico qualificado após a remoção de pedra nos rins.

Complicações de pedras nos rins

Dor na região lombar

Uma das complicações mais comuns das pedras nos rins é a dor intensa na região lombar. Pode ser causada pelo movimento do cálculo ao longo do ureter e trauma na mucosa, levando à inflamação e disfunção renal. A dor pode ser intensa, latejante e acompanhada de náuseas e vômitos.

Infecções persistentes do trato urinário

Se as pedras não forem removidas, podem levar à formação de uma infecção bacteriana do trato urinário. Infecções persistentes do trato urinário podem causar pielonefrite e enfraquecer a função renal. As infecções do trato urinário também podem causar febre, calafrios e dor abdominal.

Obstrução ureteral

Se o cálculo for muito grande, pode bloquear o ureter e causar obstrução do trato urinário. Isso pode causar fortes dores, náuseas e vômitos. Se a obstrução não for removida a tempo, pode fazer com que os rins parem de funcionar.

Hidronefrose

Se uma pedra bloquear a passagem urinária e a urina for drenada de volta para o rim, pode causar hidronefrose, uma complicação grave na qual o copo renal aumenta e a função renal fica prejudicada. A hidronefrose pode causar dores lombares, náuseas e vômitos e, em alguns casos, é necessária cirurgia.

Como evitar pedras nos rins?

As pedras nos rins são uma doença que pode ser extremamente dolorosa e requer muita atenção. Hoje em dia, a maioria dos casos de cálculos renais está relacionada à má alimentação e estilo de vida.

Para evitar a formação de pedras nos rins, é preciso monitorar a alimentação e consumir bastante água. Também é aconselhável limitar o consumo de alimentos que contribuem para a formação de cálculos, como chocolate, café e bebidas alcoólicas.

Comer demais e consumir muita proteína também deve ser evitado, pois pode levar à formação de cálculos renais. A atividade física regular também é um fator importante na prevenção de cálculos renais.

Se você tiver formação frequente de cálculos renais, é recomendável consultar seu médico e obter aconselhamento sobre a prevenção de cálculos. Para algumas pessoas, pode ser recomendado tomar medicamentos para prevenir a formação de cálculos ou realizar diagnósticos especializados.

Nutrição para pedras nos rins

O consumo de certos alimentos pode agravar a condição quando há presença de cálculos renais. Portanto, é importante monitorar sua dieta.

O que deve ser excluído da dieta:

  • Comida inteligente – salgadinhos doces e salgados, hambúrgueres, fast food
  • Álcool e bebidas com cafeína – aumentam o risco de formação de cálculos, é melhor substituir por chá verde ou sucos naturais.
  • Carne frita – contém muitos sais e proteínas, por isso é melhor prestar atenção aos ensopados, peixes cozidos ou claras de ovo.
  • Espinafre e rabanete – esses alimentos contêm oxalatos, que podem aumentar o número de pedras nos rins.

O que adicionar à sua dieta:

  • Água e sucos naturais – ajudam a eliminar as pedras do corpo e a prevenir a formação de pedras.
  • Groselhas, cranberries, toranjas – essas frutas são ricas em vitamina C e ajudam a prevenir o aparecimento e desenvolvimento de pedras.
  • Pepinos e ervilhas – são ricos em potássio, que ajuda a combater pedras nos rins.

Todos os itens acima são apenas recomendações. É importante perceber que cada organismo é diferente e requer uma abordagem própria. Portanto, para organizar a alimentação correta, você deve consultar um especialista e implementar todas as suas recomendações.

Quais atividades são adequadas para pessoas com pedras nos rins?

Na presença de cálculos renais, é necessário evitar esforços físicos, que podem causar desconforto adicional e piorar o estado geral de saúde. No entanto, nem todos os esportes são proibidos para pessoas com cálculos renais.

  • Andando. Caminhar é um dos exercícios mais benéficos para pessoas com pedras nos rins porque não sobrecarrega muito os rins e as costas, mas fortalece os músculos das pernas.
  • Natação. A natação é considerada uma atividade física não rigorosa, por isso pode ser recomendada para pessoas com cálculos renais. Porém, deve-se lembrar que ao nadar é necessário evitar cargas fortes na região lombar.
  • Ioga. Muitas posturas de ioga podem ter um efeito positivo na saúde geral com pedras nos rins. No entanto, você deve evitar posturas que possam causar alongamento dos músculos das costas e lombares.

Em qualquer caso, antes de iniciar qualquer esporte, é necessário consultar um médico e obter recomendações sobre a escolha dos exercícios e intensidade da carga.

Perguntas e respostas:

Quais são os sintomas quando há presença de pedras nos rins?

Se houver presença de cálculos renais, você poderá sentir os seguintes sintomas: náusea, dor no lado esquerdo ou direito das costas, náusea, vômito, aumento da temperatura corporal.

Como determinar a presença de cálculos renais?

A presença de cálculos renais pode ser determinada por ultrassom ou raio-X. Tomografia computadorizada e ressonância magnética também podem ser prescritas.

O que são oxalatos e por que eles se formam nos rins?

Os oxalatos são cristais que se formam a partir de oxalatos de cálcio. Eles se formam quando o nível de oxalatos de cálcio na urina se torna muito alto.

O que as causas podem levar à formação de pedras nos rins?

A causa da formação de pedra renal pode ser um equilíbrio hídrico insuficiente no corpo, uma dieta rica em sal e proteína, disfunção da glândula paratireóide e distúrbios metabólicos.

Quais são as consequências de não remover uma pedra nos rins?

Se uma pedra não sair do rim, pode levar à infecção do trato urinário, problemas com a função renal e até o desenvolvimento de insuficiência renal crônica.

Qual é o procedimento para remover pedras nos rins?

O procedimento para remover pedras dos rins depende de seu tamanho e localização. Métodos endoscópicos ou litotriptor podem ser usados, bem como a cirurgia.

Existe uma dieta especial para prevenir pedras nos rins?

Sim, existe uma dieta especial que ajuda a impedir a formação de pedras nos rins. Esta dieta inclui reduzir a ingestão de sal, proteína e oxalato e aumentar a ingestão de líquidos e frutas.

Que medidas preventivas ajudam a prevenir pedras nos rins?

Para impedir que as pedras nos rins se formem, você deve aumentar sua ingestão de líquidos, comer uma dieta saudável, evitar hipotermia e exposição aguda ao sol e se envolver em atividades físicas que ajudarão seus rins a funcionar corretamente.

Como faço para entrar em contato com meu médico se tiver pedras nos rins?

Se você descobrir pedras nos rins, é importante entrar em contato com um médico experiente imediatamente. Entrar em contato com um profissional médico pode ajud á-lo a obter o tratamento necessário e evitar possíveis complicações.

Encontre um urologista ou nefrologista recomendado em sua área consultando os diretórios médicos o n-line mais populares. Certifiqu e-se de verificar as qualificações e revisões de pacientes anteriores para estabelecer confiança com o médico e obter a melhor experiência de tratamento.

  • Os contatos do médico serão listados em seu site ou panfleto.
  • Você pode marcar uma consulta através do site ou ligando.
  • Na consulta inicial, o médico realizará um exame e fará um diagnóstico correto. Dependendo do tamanho e forma das pedras, ele determinará o melhor tratamento, incluindo medicamentos e métodos de remoção de pedra.

Não demore em entrar em contato com seu médico e espere os melhores resultados para você e sua saúde